As mudanças institucionais e a evolução da oferta de crédito no Brasil Império (1822-1889)

Autores

  • Italo do Nascimento Mendonça UNIFAL
  • Otávio Junio Faria Neves UNIFAL

Resumo

A história financeira do Brasil atravessou diferentes fases no decorrer dos séculos. Enquanto foi colônia, a baixa circulação monetária e a falta de crédito formal e institucionalizado foram características marcantes. Após a independência, diminui-se a influência metropolitana. Com isso, o governo imperial detinha a capacidade de modificar esse panorama e dinamizar o sistema financeiro nacional e a oferta de crédito para as elites agrárias, comerciais e industriais. O objetivo central deste trabalho é explorar como as mudanças institucionais orientadas pelo governo colaboraram para a evolução do sistema de crédito e financeiro nacional, dadas as influências políticas existentes. Sugere-se que essas mudanças tiveram impacto negativo no fomento do crédito, na criação de um sistema bancário consolidado e na expansão do mercado societário de capitais. Estes resultados foram mediados pela análise de artigos e sites especializados sobre o tema, essencialmente os trabalhos de Marcondes e Hanley (2010) e Marcondes (2014). Conclui-se que as mudanças institucionais, de fato, orientaram a evolução e articulação do sistema de crédito nacional.

Publicado

2020-11-23

Edição

Seção

Artigos